Queda de ponte e fortes chuvas impactam entregas no Pará
10/04/2019

Na última terça-feira, dia 06 de Abril, uma balsa colidiu em um pilar de sustentação em uma das pontes da Alça Viária no município de Acará situado no estado do Pará, Com o impacto, os outros 3 pilares desabaram, assim como a parte central da pista. Porém, segundo fatos expostos na mídia nacional, a estrutura das pontes já se encontravam comprometidas.
 
Considerada o meio rodoviário mais importante do estado, a Alça Viária é o principal acesso à região nordeste do estado. Ou seja,  pela Rodovia PA 150 que se encontra interrompida pelo desmoronamento.

A queda da pista causa fortes impactos logísticos, principalmente para as empresas do modal rodoviário, como é o caso das transportadoras.

Uma das principais consequências para a logística é a alteração das rotas de entrega, tendo que utilizar estradas alternativas, que ocasionam em maior tempo de trajeto para alcançar as localidades do estado, que na prática resultam o aumento da previsão final de entrega das cargas, para estas praças e localidades próximas.

Com queda da ponte, somente agravou a situação, uma vez o estado está há semanas enfrentando fortes chuvas que já acarretavam em transtornos nas estradas secundárias e alternativas, com bloqueios por alagamento, solos cedidos e lama.

As estradas que dão acessos aos municípios de Marapanim e Curuça está com o asfalto cedido, o que impossibilita o acesso  aos mesmos. Assim como a estrada que dá acesso aos municípios de Viseu, Ipixuna, Ulianópolis, Bom Jesus do Tocantins, Rondon do Pará e Abel Figueiredo, estão intransitáveis.

Devido ao ocorrido o Governador do Estado, Helder Barbalho, decretou Estado de Emergência, que visa acelerar a arrecadação de recursos para reparos das mesmas, porém até o momento, não é possível determinar datas para regularização da situação.

Comunicamos aos nossos clientes que estes acontecimentos são exteriores à nossa vontade, já estamos atuando para que o impacto seja o menor possível. Dada a gravidade e extensão dos transtornos, pedimos a compreensão de nossos clientes para os atrasos nas entregas que se mostram inevitáveis.